Ludmilla se manifesta após ser alvo de ataques racistas nas redes sociais: ‘‘Exausta é pouco’’
14/02/2024

Na tarde da segunda-feira, a cantora Ludmilla foi vítima de ataques racistas, justamente no Dia da Consciência Negra. A estrela pop brasileira respondeu aos comentários e montagens preconceituosas após o desabafo de sua esposa e bailarina, Brunna Gonçalves, sobre o assunto.

A dona do sucesso "Maldivas" publicou um post abordando o "ódio gratuito" que tem recebido no meio digital desde que se tornou artista e afirmou que esse episódio infelizmente representa apenas "um recorte do racismo que sofro em minha rotina".

"Mais um Dia da Consciência Negra no Brasil, mais um ano em que, teoricamente, o mês de novembro faz com que o mundo nos observe e nos ouça mais. Acontece que, na prática, nos últimos dias, surgiu um recorte do racismo que sofro em minha rotina, principalmente desde que me tornei artista.

Um ódio gratuito jogado em mim por perfis racistas 'disfarçados' de fãs, que em nada lembram o público que gosta de música de verdade", declarou Ludmilla em seu desabafo.

A renomada cantora afirmou que sua equipe jurídica já está tentando identificar e punir os responsáveis pelos comentários, imagens e atitudes racistas compartilhadas nas redes sociais. "Minha equipe jurídica já está agindo para identificar os responsáveis por essa enxurrada de ataques, assim como a equipe da plataforma, que já foi acionada e já excluiu as postagens denunciadas", disse ela.

Ludmilla continuou: "Não dá mais para eu ter que responder pelo que fizeram comigo. Quem tem que falar ou mostrar a cara são aqueles que praticam essas ações impunemente. Estou exausta, mas não vou recuar - continuarei existindo e brilhando, doa a quem doer - e mais uma vez deixo aqui registrado: não há nada para se celebrar no dia 20 de novembro".

Brunna Gonçalves revelou que os ataques começaram cerca de dois dias atrás. Em lágrimas, a ex-BBB afirmou que esta deveria ser uma data de celebração, mas a "raiva é tanta que seu rosto chega a tremer" ao ver o que as pessoas têm postado nas redes sociais de sua esposa.

A dançarina mostrou registros dos comentários e fez um alerta aos seguidores: "Me choca que as pessoas cometem esse tipo de crime como se não houvesse punição e como se fosse a coisa mais normal do mundo. Não é. Vamos procurar essas pessoas e elas pagarão por isso, a internet não é uma terra sem lei!", afirmou a esposa de Ludmilla.

AD
Artigo
Flash news